Malditas Lesões – Brandon Roy

Shares 0

Fala galera! Nesta série irei falar sobre grandes jogadores que tiveram suas carreiras encurtadas por lesões, contando desde seus inícios (ou não) na NBA, até o que fazem atualmente.

Portland Trail Blazers v Phoenix Suns, Game 5

Nome: Brandon Dawayne Roy
Posição: PG/SG
Nascimento: 23 de julho de 1984,  Seattle, Washington, EUA.
Altura: 1.98 m
Times: Portland Trail Blazers (2006-2011), Minnesota Timberwolves (2012-2013)

Enquanto saudável, B-Roy foi um dos jogadores mais impressionantes de se ver jogar. Atuou por 6 temporadas, conquistou o ROY 2007, foi 3x All Star, 2x All NBA team e obteve médias de 18.8 pts, 4.3 reb, 4.7 ast e 1.0 roubos por jogo. Infelizmente seu joelho não aguentou a responsa e o deixou na mão.

A Carreira

No college,  optou por ir à Universidade de Washington, mas passou por problemas para se adequar aos padrões exigidos na NCAA. Vindo de uma família humilde com pouca instrução, teve grandes dificuldades com aprendizado, tanto que teve que fazer o teste de ingresso da NCAA por 4 vezes antes de ser aprovado.

Defendeu os Huskies durante 4 anos, se formou em estudos étnicos americanos e obteve médias de 20.2 pts, 5.6 reb e 4.1 ast, em sua última temporada. Tais números que lhe garantiram a sexta posição no draft 2006 (foi escolhido pelo Minnesota Timberwolves, mas imediatamente trocado para o Portland Trail Blazers).

Logo em sua primeira temporada na NBA, já chegou mostrando seu potencial, sendo um dos líderes da equipe, com médias de 16.8 pontos, 4.4 rebotes, 4.0 assistências e 1.2 roubos por jogo e conquistando o prêmio de rookie of the year (recebendo 127 votos de 128 para ROYisROY.jpg1º lugar) mesmo tendo jogado apenas 57 partidas devido a uma leve lesão.

Na temporada seguinte, já como franchise player dos Blazers, estava voando baixo e liderando a equipe à uma streak de 13 vitória seguidas em dezembro. Tais atuações lhe garantiram uma vaga de reserva no All Star Game (anotou 18 pts, 9 reb e 5 ast), mas não foram suficientes para levar o time aos playoffs. Terminou a temporada com médias de 19.1 pontos, 4.7 rebotes e 5.8 assistências.

Na pré temporada 2008-09, foi o início do fim, B-Roy passou por uma cirurgia, aparentemente simples, para retirar um pedaço de cartilagem de seu joelho. Sua recuperação foi boa, e já consolidado como um dos grandes nomes da liga, fez sua melhor temporada individual (22.6 pts, 4.7 reb e 5.1 ast), conquistando novamente uma vaga para All Star Game, entrando para o segundo time ideal da NBA e liderando os Blazers a uma bela campanha, de 54 vitória e 28 derrotas para disputar seus primeiros playoffs – infelizmente, seus 26.7 ppg, 4.8 rpg e 2.8 apg não foram suficientes para superar o Houston Rockets e acabaram eliminados na primeira rodada em 6 jogos.

“É o jogador mais difícil de se marcar no Oeste. Ele não tem fraquezas em seu jogo” – Kobe Bryant sobre Brandon Roy

 broy x kobe.jpg

Em sua quarta temporada na NBA, com o contrato estendido pelo valor máximo, Brandon começou avassalador como sempre. Tudo estava indo bem, foi convocado novamente para o All Star mas em Janeiro sofreu uma lesão no joelho que o impossibilitou de jogar por cerca de 1 mês. Sua volta foi tranquila, conquistando bons números e ajudando a equipe a se classificar aos playoffs de novo. Infelizmente uma nova lesão surgiu em seu joelho direito, o fazendo perder o fim da temporada e os 3 primeiros jogos dos playoffs – perderam novamente na primeira rodada por 4-2 para o Phoenix Suns. Mesmo com tantos problemas ainda conseguiu médias de 21.5 pontos, 4.4 rebotes e 4.7 assistências e a nomeação para o 3º time ideal da NBA.

Aposentadoria

A temporada 2010-11 começou como todas as outras, Roy conquistando ótimas stats e liderando o Blazers a vitórias. Mas logo em dezembro, começou a dar sinais de que seus joelhos estavam sofrendo – era um problema de cartilagem que ele tinha desde a juventude.

Foi então que anunciaram que ele teria que passar por uma cirurgia nos 2 joelhos o deixando de fora por quase 3 meses. Em seu retorno as quadras, assumiu o papel de sexto homem, mas não era nem de perto o jogador de tempos atrás e não conseguiu ajudar a equipe a avançar além da primeira rodada dos playoffs (sucumbiram diante dos Mavs pelos mesmos 4-2 dos anos anteriores).

Em 2011, durante o recesso, os médicos avaliaram que os joelhos de Brandon Roy não haviam melhorado, mas sim regredidos e que ele não teria condições de jogar basquete novamente. Assim, anunciou sua aposentadoria.

Recomeço?

Em 12-13, após tratamentos e aparentemente recuperado, B-Roy anunciou que estava planejando voltar as quadras. Algumas equipes demonstraram interesse e o Minnesota Timberwolves foi a bola da vez. Mas a sorte não estava ao seu lado. Logo durante um jogo da pré temporada sofreu uma lesão, conseguiu se recuperar a tempo da temporada regular começar, mas novamente, após apenas 5 partidas, sofreu uma outra lesão em seu joelho direito que o levou a ser submetido a uma nova cirurgia, o retirando definitivamente das quadras. Em sua última temporada angariou médias de 5.8 pontos, 2.8 rebotes e 4.6 assistências.

Captura de tela 2017-07-14 02.50.56
Estatísticas por temporada

Atualmente

Em 2016, B-Roy assumiu a Nathan Hale High School (escola do Michael Porter Jr., MVP do High School) como treinador da equipe masculina. E logo em seu ano de estréia conquistou o Naismith National High School Coach of the Year após levar a equipe a um recorde de 29-0 durante a temporada regular.

d996a06e076d7f346e98f669d8595ca2_crop_north.jpg


Particularmente foi um dos meus jogadores favoritos. Fique aqui com alguns de seus melhores momentos na NBA.

 

0 Shares
Share
Tweet