A volta dos que não foram: Os pivôs que dominarão a NBA no futuro

Shares 0

Opa, Jiraya O Incrível Ninja falando.

Analisando a NBA atual, os times têm utilizado em demasia o arremesso de 3 pontos durante os jogos, muito disso devido ao boom do Golden State Warriors e seus Splash Brothers. Está cada vez mais raro ver aqueles pivôs dominantes de antigamente.

Analisarei nesse artigo um ponto de vista um pouco diferente, jovens pivôs com no máximo 2 anos de liga que estão se destacando ou tem potencial para serem destaques em um futuro próximo. Escolhi 5 jogadores para analisar: Karl-Anthony Towns (KAT) do Minnesota Timberwolves, Nikola Jokic do Denver Nuggets, Joel Embiid do Philadelphia 76ers, Myles Turner do Indiana Pacers e Ivica Zubac (Zu) do Los Angeles Lakers.

Karl-Anthony Towns

Towns

O KAT é o jogador de mais impacto vindo dos dois últimos drafts, juntamente com jovem Andrew Wiggins é o garoto responsável por dar esperança de um futuro melhor aos torcedores do Minnesota Timberwolves. Na sua temporada de calouro ele sobrou em comparação com concorrentes ao ROY (Rookie of the Year).

Em uma NBA cada vez mais dominada por bolas de 3 pontos, o pivô de 2.13m e 110kg se destaca por sua versatilidade ofensiva pois tanto pode jogar dentro do garrafão enfrentando os pivôs mais duros da liga, quanto espaçar a quadra e acertar bolas de 3. Essa versatilidade torna o jogo dele imprevisível, deixando os marcadores por vezes perdidos ao enfrenta-lo.

Com o termino da temporada atual é possível notar nitidamente a evolução do jogo do jovem pivô. Observando a figura abaixo, a evolução dele de um ano para outro se deu tanto em pontos, rebotes, assistências e mesmo com um volume maior de jogo, 8.5 FG tentados por partida, também conseguiu melhorar o seu percentual total de arremesso para 57,6%.

kat

Na NBA muita coisa pode acontecer, porém com apenas duas temporadas é possível prever que continuando assim o Karl-Anthony Towns será uns dos grandes jogadores dessa liga sem dúvida alguma.


Nikola Jokic

nik

Nikola Jokic é o pivô sérvio de 2.11m do Denver Nuggets e acabou de terminar sua segunda temporada pelo time. Foi escolhido na 41ª posição do draft de 2014, porém, começou a jogar pelo Denver apenas na temporada 15-16.

Na temporada atual foi a grata surpresa vinda de Denver, utilizando de um ótimo QI de basquete e uma boa habilidade ofensiva, conseguiu fazer 6 triple-doubles (TD) contra nenhum na temporada passada. Nesses 6 jogos os Nuggets saíram vencedores em 5 deles, demonstrando como a performance do pivô fez a diferença.

Assim como o Karl-Anthony Towns, Jokic demonstra uma boa evolução em sua segunda temporada na NBA, isso pode ser visto na figura abaixo, na qual demonstra que ele melhorou em quase todos os quesitos tendo um maior destaque para assistências e pontos.

jockic

Apesar de muito jovem, 22 anos, Jokic é mais um pivô estrangeiro a se destacar na liga, atualmente existem grandes destaques, como Marc Gasol e Rudy Gobert (forte concorrente a DPOY). Com a evolução demonstrada, o garoto dos Nuggets pode sonhar com voos mais altos na NBA.


Joel Embiid

Embiid

O camaronês Joel Embiid (Trust The Process), foi draftado na 3ª escolha de 2014, porém devido as várias lesões só conseguiu estrear na atual temporada. Cercado de muita expectativa desde o draft, Embiid além de corresponder a elas também impressionou trazendo alegria e esperança que tanto faltava para torcida do 76ers.

Embiid jogou apenas 31 dos 82 jogos da temporada e a maioria deles com minutos restritos devido aos dois anos parado, porém nesses poucos jogos foi possível ver um pivô diferenciado tanto na parte ofensiva quanto na defensiva. Durante a temporada, foi comparado ao lendário pivô do Houston Rockets Hakeem Olajuwon, o próprio Olajuwon disse que “se vê” no Embiid.

Analisando os números é possível ver uma versatilidade no jogo do Embiid, ele tem média de mais de 3 tentativas para bola de 3 pontos com 36,7% de aproveitamento, o que é um diferencial para posição. Aliado a essa versatilidade vem também um bom aproveitamento, mais de 50% de FG sendo que diferente da maioria dos pivôs ele não fica apenas no garrafão.

embiid

O problema principal do Joel Embiid são as lesões, ele terminou a temporada sem jogar devido a uma lesão no joelho e esse é um dos fatores que podem limitar a carreira desse fantástico jogador. Caso consiga ficar livre dessas lesões e jogar normalmente sem dúvidas será um All Star mais cedo ou mais tarde.


Myles Turner

turner

Provavelmente é o menos badalado em comparação com os 3 primeiros, porém fez uma ótima segunda temporada na liga e irá para os playoffs com o Indiana Pacers. Ele foi draftado na 11ª posição em 2015.

O Myles Turner é um bom jogador defensivo que também consegue fazer alguns pontinhos no ataque. Destacando primeiramente a defesa, com média de 5.5 rebotes defensivos, 2.1 tocos e 0.9 roubos por jogo, demonstra como ele foi importante para Indiana chegar aos playoffs.

Ofensivamente ele também teve uma boa evolução de sua temporada de rookie para essa, inclusive adicionando uma média de 1.4 tentativas de arremessos de 3 pontos e 53,3% de percentual total de FG o que resultaram em 14.5 pontos por jogo.

turner

O Pacers está bem servido na posição de pivô com o Myles Turner, ele ainda é jovem, tem apenas 21 anos, e pode evoluir ainda mais. Na sua segunda temporada na NBA já conseguiu ajudar o time a chegar aos playoffs. Não acredito que chegue a ser All Star, porém acredito que será um dos principais pivôs da liga.


Ivica Zubac

2016 NBA Rookie Photo Shoot

Zubac é o mais novo da lista com 20 anos completados recentemente, foi draftado na segunda rodada de 2016 pelo Los Angeles Lakers. Inicialmente desconhecido bastou apenas jogar a Summer League para animar a torcida, com seus 2.16m e um jogo ofensivo bem desenvolvido ele deu demonstrações que pode ser um dos melhores na posição futuramente.

Jogou apenas 38 jogos na NBA, porém atuou bastante na liga de desenvolvimento D-League pelo time do D-Fenders. Zubac tem demonstrado não sentir pressão por jogar contra pivôs mais experientes e mais fortes que ele. Algumas qualidades na qual o jovem pivô se destaca é nos bloqueios (Zublocka!), contestando os arremessos do adversário, trabalhando no PnR com o armador e finalizando as jogadas dentro do garrafão.

Apesar de todo esse potencial visto na primeira temporada do Zubac, também é nítido que falta muita coisa para ele se tornar um pivô top na liga, ele é muito inexperiente. Por exemplo, tem um bom potencial defensivo, porém precisa ser mais trabalhado para não se precipitar tentando o bloqueio e cometer uma falta boba.

Nessa sua primeira temporada teve poucos jogos e poucos minutos em quadra, mas os números dele são interessantes com 7.5 pontos, 4.5 rebotes e 0.9 bloqueios em apenas 16 min por jogo.

zubac

Constantemente é comparado ao pivô espanhol Marc Gasol pelo estilo de jogo, porém é muito cedo para fazer qualquer previsão sobre o Zubac, potencial para ser um jogador diferenciado na liga ele tem, basta que ele treine forte, evolua e tenha chances de mostrar o que sabe fazer.


Como foi possível ver nas análises, existem pivôs jovens, versáteis e de grande potencial na liga. Um jogo com variedade ofensiva é mais atraente do que um baseado extremamente em um tipo de ataque ou arremesso, como por exemplo os excessivos arremessos de 3 pontos que temos visto na liga ultimamente. Claro que depende do estilo do plantel do time, porém é muito legal ver jovens pivôs como esses tendo destaque na NBA novamente.

Todos os dados foram retirados do site www.basketball-reference.com

 

0 Shares
Share
Tweet